Identidade

identidade

Corresponde à etapa de estética do Projeto E, e é nela que os alunos também têm a oportunidade de desenvolver habilidades relativas ao design gráfico, tais como a expressão e a comunicação gráfica, o senso estético e os estilos de apresentação. Ela abrange, principalmente, métodos e técnicas relativas à editoração e diagramação e da identidade gráfico-visual. Segundo Meurer e Szabluk (2012 p. 239), “trata-se de um processo que requer atenção para diversos fatores que contribuirão para um produto esteticamente bem resolvido, equilibrado e harmonioso”. Para Samara (2010), um bom projeto gráfico é aquele no qual todos os elementos se comunicam e se relacionam harmoniosamente na mesma linguagem.
“Um bom design […] deve fazer com que todas as suas partes se reforcem, se reafirmem e se referenciem reciprocamente, não apenas em forma, peso ou posicionamento, mas também conceitualmente. Quando um elemento parece fora do lugar, ou sobra na composição, ele se desconecta dos demais, e a mensagem é enfraquecida” (SAMARA, 2010 p.13).”
Basicamente, a identidade confere aos wireframes arquiteturais, desenhados na etapa de reconstrução, as características visuais necessárias para que o produto transmita empatia, credibilidade e confiabilidade. Apesar de serem características subjetivas, de acordo com Norman (2005), pesquisas realizadas no Japão e em Israel apontaram para o fato de que usuários consideram produtos de estética superior 25% mais fáceis de serem usados do que seus similares menos interessantes. É um indício de que os requisitos estético-formais podem promover a usabilidade.
As técnicas apresentadas a seguir geralmente são executadas simultaneamente. Optou-se por apresentá-las separadamente no intuito de facilitar o seu entendimento.

 

Texto extraído da tese de doutorado do professor Heli Meurer intitulada:
FERRAMENTA DE GERENCIAMENTO E RECOMENDAÇÃO COMO RECURSO NA APRENDIZAGEM BASEADA EM
PROJETO EM DESIGN DIGITAL