Focus groups (grupos focais)

É um método que também envolve os usuários. De caráter qualitativo, servem, de acordo com Martin e Hanington (2012), para avaliar as opiniões, sentimentos e atitudes de um grupo de usuários acerca de um produto ou serviço. Para Barbosa e Silva (2010 p.154) “os grupos de focos têm como vantagem permitir obter, em pouco tempo, múltiplos pontos de vista de um grupo de pessoas. […] Podem ser realizados para gerar ideias; obter opiniões de pessoas sobre tópicos, conceitos ou demonstrações; […] identificar expectativas de diferentes grupos de pessoas, descobrir problemas, desafios, frustrações, atitudes, preferências e aversões […]”. Cybis (2010) ressalta que o sucesso de um focus group depende muito da habilidade do moderador. Segundo o autor, ele deve planejar a reunião preparando um roteiro com uma lista de assuntos que serão abordados em períodos de duas a quatro horas. É importante que conduza a reunião sem perder o foco. Os participantes (de seis a doze) devem ser de diferentes origens e perfis. Martin e Hanington (2012) recomendam que os participantes possam se apresentar antes da reunião começar e sejam esclarecidos sobre os objetivos da técnica. Focus groups, segundo os autores, servem especificamente para obter opiniões variadas dos usuários, não importando a profundidade das mesmas. O moderador possui o papel de encorajá-los a expor seu ponto de vista (Martin e Hanington, 2012). Representam uma oportunidade para os alunos organizar e moderar grupos de pessoas no intuito de obter informações e opiniões relevantes para seu projeto e aos próprios usuários, em forma de resultados.

 

FocusGroup

 

Texto extraído da tese de doutorado do professor Heli Meurer intitulada:
FERRAMENTA DE GERENCIAMENTO E RECOMENDAÇÃO COMO RECURSO NA APRENDIZAGEM BASEADA EM
PROJETO EM DESIGN DIGITAL